Envie seu testemunho
Testemunho Juciliano e Veridiana Caliari

Schoenstatt sempre marcou muito nossas vidas, foi “Amor à primeira vista”. A partir do momento em que entramos na Obra das Famílias nossas vidas iniciaram uma caminhada de transformação, em especial depois que entramos na União de Famílias. Todos nós no decorrer da caminhada, dos estudos, das vivências, vamos sentindo esta transformação... vamos sentindo o pulsar dos nossos corações pelos mesmos ideais, pelos mesmos objetivos... isso nos anima, nos encoraja e renova nossas forças para lutarmos por nossas famílias, pelos nossos filhos... para resgatarmos o mundo de hoje que lentamente vai morrendo, sem sentido nenhum para viver. Ao longo dos 15 anos no movimento, nossa família vivenciou momentos de muitas alegrias, decepções, incertezas, sofrimentos e momentos de muitas provações, onde o bom Deus nos levou a dar um salto mortal na nossa fé. Primeiramente foi em 2010 quando veio a transferência do Juciliano (que é militar) para o sertão nordestino (Caicó-RN), meio a contragosto nosso, pois não queríamos sair de Itaara/RS, onde morávamos há 10 anos. Mas enfim, deixamos nossa vida segura, “fácil”, largamos tudo... e partimos: nós dois, nossos dois filhos (Matheus e Isadora) e o nosso Santuário Lar (DA AUTO-EDUCAÇÃO), sim pois naquele momento tínhamos tudo o que precisávamos dentro do nosso carro. Recém chegados, mal tínhamos nos instalado, descobrimos que Deus realmente sabia que tudo o que precisávamos estava dentro daquele carro... inclusive mais um presentinho Divino (nosso terceiro filho Germano Luis), nossa, que benção!!! que alegria e ao mesmo tempo “nossa e agora!!!” sozinhos, aqui longe de tudo e de todos, em pleno sertão, numa cidade que não é diferente de muitas outras do nosso Brasil, que oferecia pouca estrutura na área da saúde, longe 300 km da capital (Natal/RN)... mas como a Mãe cuida de tudo - Ela sempre cuida de tudo...nós é que muitas vezes não queremos aceitar que Ela está no comando - tive uma gravidez maravilhosa, tranquila, sem nenhuma alteração... tudo corria dentro normal até o dia do nascimento do Germano. O nosso planejado era que os pais do Juciliano viriam do Rio Grande do Sul, pra ficar com as crianças e nós iríamos pra Natal ter o bebê, mas a “bolsa rompeu” justamente quando o Juciliano tinha ido pra Natal buscar o seus pais. Esperei ele chegar pra irmos de volta pra Natal, mas depois de andarmos aproximadamente uns 100 km, o Germano estava nascendo (só não nasceu dentro do carro por que estava sentado) e eu não estava mais aguentando. Que decisão difícil... parar ali e tentar a sorte ou seguir pra Natal faltando ainda 200 km... A partir desse momento o BOM DEUS visivelmente conduziu tudo. Entramos na primeira cidade que encontramos no caminho pra ver se tinha um hospital - qual foi nossa surpresa - encontramos uma maternidade, onde tinha toda uma equipe médica pronta pra realizar uma cesariana. Pronto foi quem nos salvou a mim e o Germano (pois nós não aguentaríamos mais meia hora). PURA GRAÇA, UM MILAGRE!!! Sempre que refletimos sobre estes acontecimentos, relembramos que aquela maternidade foi para nós uma nova Belém que o Bom Deus preparou para nos salvar e providencialmente o nome da cidade é CURRAIS NOVOS/RN. Final de 2012 novamente outra transferência, desta vez pro sul. O atuar da providência nos levou pra Santa Cruz do Sul, onde humanamente não tinha nenhuma chance do Juciliano conseguir uma vaga, só que na cidade de Santa Cruz tem um Santuário da Mãe Rainha...nossa alegria e gratidão não cabiam em nossos corações. De volta ao “LAR”, junto dos familiares, irmãos de curso, cidade muito boa de se morar...refizemos os planos “terrenos”, nos instalamos, projetamos nossa futura casa e agora era mãos à obra. No mês de novembro de 2013 tivemos o encontro territorial das famílias em Santa Maria, onde tivemos a oportunidade de vivenciar e percorrer “OS PASSOS DO PAI” (caminho que o Padre Kentenich percorreu em Santa Maria e arredores). Logo em seguida tivemos nosso encontro de curso, que tratava sobre o 20 de janeiro, em que o Pai fundador deu um salto mortal na sua fé e isso nos levou a refletir muito sobre essa fé do nosso Pai fundador e nos questionávamos: teremos nós também essa fé quando nos for solicitado? Mal sabíamos que Deus já estava à nossa porta. No dia em que começamos a fazer os alicerces de nosso casa, o Juciliano chegou em casa com o resultado dos exames que havia realizado e neles estava escrito: Aneurisma de arco-aórtico medindo 7,5 cm de diâmetro. No dia nem damos muita bola, o Juciliano até brincou “acho que trocaram meus exames, pois fui ver porque estou com um problema na voz e volto com um diagnóstico cardíaco”. No dia seguinte que caiu a ficha da gravidade do problema, os primeiros médicos diziam: “garoto você tem uma bomba relógio no peito prestes a explodir” ficamos completamente chocados, sem chão. Logo começou a peregrinação atrás de especialistas para saber realmente a gravidade e qual poderia ser a solução. O diagnóstico de todos era o mesmo - risco de vida eminente - pois o aneurisma continuava crescendo e a solução era uma cirurgia de alto risco e valor. Assim como o Bom Deus nos mandou as provações, ele também nos deu as forças necessárias para enfrenta-las..., colocando pessoas certas, na hora certa e nos locais certo. A MÃE sempre estava cuidando de tudo. Começou que foi no dia 18 de dezembro quando o Juciliano consegui chegar até um médico militar especialista em cirurgia vascular que posteriormente realizaria sua cirurgia. Sempre dizemos que foi muita “Providência” pois todos (familiares, amigos, vizinhos) estavam rezando muito e o pessoal do movimento de Schoenstatt começou rezar a novena do João Luiz Pozzobon, qual não poderia ser a surpresa quando nos deparamos com este médico militar - era um conhecido do Juciliano e o nome dele é Dr. João Luiz Elesbão - nossa é muita Providência Divina, muita graça. Do dia da descoberta do aneurisma até a realização da cirurgia em 29 de janeiro 2014, se passaram mais de 60 dias e o aneurisma cresceu dos 7,5cm iniciais, para 11,5 “somente o poder da oração e da fé que impediram o seu rompimento”. Realizado a “mega” cirurgia veio o pós operatório que correu tudo dentro do esperado pela equipe médica e das inúmeras sequelas que o Juciliano poderia ficar, saiu sem nenhuma. Outro questionamento da equipe médica era como esse aneurisma apareceu numa pessoa tão jovem (na época 36 anos), com uma saúde perfeita, atleta e que não tinha nenhuma predisposição patológica? sem sombra de dúvidas “são as melhores fraldas”. Hoje podemos ver com clareza que todos esses acontecimentos eram necessários e foi durante esse período que crescemos, amadurecemos e nos fortalecemos na fé, tanto como casal, família, curso... em momento algum duvidamos da infinita bondade de DEUS PAI e meu pensamento era sempre o mesmo “MATER HABEBIT CURAM” ... e como ela cuidou. Outra grande surpresa que tivemos foi a gigantesca corrente de orações que se formou nesse tempo... a quem encontrávamos, conversávamos, nos diziam - estamos rezando pelo Juciliano - isso foi de norte a sul do país... e o que dizer dos nossos irmãos de curso... quanta solidariedade, sempre prontos a ajudar... sem palavras!!! O milagre se repetiu e após quase 3 anos o Juciliano está bem, com a vida normal que ele tinha antes – no trabalho, no nosso “lar” e junto com nossos filhos - mas com toda certeza nós estamos muito diferentes, muito melhor agora do que antes. Muitos da União já sabem da nossa história - o nosso testemunho é para aqueles que não sabiam ou que estão começando agora no movimento, na união - como é bom poder olhar para trás e sentir que cada lágrima derramada “era doce com mel” que valeu a pena... e como é bom ser da União de Famílias de Schoenstatt... que “aqui é bom estar” e sempre mais confiantes que a “MÃE CUIDA DE TUDO PERFEITAMENTE”. Amém

Juciliano e Veridiana Caliari XVII Curso da União – RS
TESTEMUNHO CASAL RICARDO E FRANCIANE

Nossa família escolheu Schoenstatt para percorrer um caminho de fé e crescimento espiritual. E dentro de Schoenstatt, sentimos que nosso chamado foi para a União de Famílias. O que hoje é uma bênção e uma graça para nós! Todo o trabalho de auto-educação proposto pelo Pai Fundador em sua pedagogia, também os estudos das propostas da Igreja para uma vida familiar saudável, a educação dos filhos e, enfim, tantos temas que aprofundamos e discutimos em reuniões e encontros traçam um norte para nossa família que aponta para a vivência prática da Aliança de Amor e o cultivo do Santuário-Lar. No entanto, isso tudo ainda não seria suficiente para dizer o quanto é maravilhosa, e nem por isso menos desafiadora, a vida comunitária que temos no Curso, na União e como um todo na Família de Schoenstatt. A alegria, a partilha, o estar com o outro nos momentos difíceis e felizes, poder contar com pessoas que nos acolhem é sentir-se plenamente família. Também nas dificuldades que aparecem nesse convívio somos chamados a aprender a ouvir, compreender e aceitar as diferenças de cada um, praticar o perdão e a misericórdia ajudando-nos a crescer e amadurecer. E o que dizer das crianças que crescem nesse ambiente positivo e criador? Não há legado maior! Assim, agradecemos a Deus e nossa Mãe por esse caminho que Eles escolheram para nós e como “Fogo Heroico do Pai” - nosso ideal de Santuário-Lar - queremos seguir lutando pela nossa família, por nosso Curso, pela União de Famílias e por Schoenstatt, dentro da missão que nos foi confiada e que vamos descobrindo a cada dia!

Ricardo e Franciane Wazen XX Curso / Curitiba / Região Paraná
Testemunho Vagner e Márcia - Região São Paulo

Logo depois do nosso casamento, em dezembro de 1990, viemos para São Paulo. A Igreja sempre foi nosso refúgio desde que nos conhecemos num grupo de jovens. A MTA no Santuário nos acolheu e nos presenteou com uma família em Schoenstatt. Estamos na União de Famílias desde 1999, no V Curso; nesta família temos a oportunidade de aprofundar e vivenciar nossa espiritualidade em todos os âmbitos de nossas vidas. Somos profundamente gratos a Deus e à nossa Mãe por sermos hoje uma família, por termos “irmãos” com os quais podemos e poderemos sempre contar na União de Famílias em qualquer lugar onde estejamos.

Vagner e Márcia Urias – V Curso Região São Paulo
JOSÉ ROBERTO E ADRIANA UF 16º CURSO - REGIÃO SP
Gostaríamos de dividir com nossos Irmãos da União e testemunhar como foi nossa experiência de representar nossa comunidade na primeira edição da Expo Schoenstatt que ocorreu no último dia 23/08, domingo à tarde, no Santuário da Presença Vitoriosa do Pai, Vila Mariana, São Paulo. Até então, como as Irmãs descreveram, era um teste. Uma feira com tendas onde as pessoas podiam conhecer alguns dos ramos do Movimento de Schoenstatt. Estavam lá presentes as tendas das Irmãs de Maria, das Mães, da Campanha da Mãe Peregrina, Pioneiros / Jumas, Apóstolas / Jufem e a tenda da Obra das Família. Na nossa tenda estavam presentes os três ramos da Obra das Famílias, nós representando a União, a Liga representada pelo Marcos Weissmann e o Instituto representado pelo casal Diógenes e Paulina Lawand. Além das tendas, as Irmãs juntamente com alguns colaboradores dos ramos, montaram uma mostra com banners e objetos que remetiam a história de nosso Pai Fundador, desde seu nascimento, a entrada para o Seminário dos Palotinos, o campo de concentração em Dashau, da entrega da Obra até seu retorno a Schoenstatt após o exílio. Uma mostra muito emocionante e para aqueles que não conheciam a vida do Pe. José Kentenich, tiveram uma oportunidade de descobrir mais sobre a vida de nosso Fundador. Nosso filho Lucas de 9 anos , todo orgulhoso por ser Pioneiro, foi ansioso trabalhar na tenda do Jumas junto com nosso pequeno Miguel de 4 anos que foi “adotado” pelos meninos do Jumas pois ainda não tem idade para ser um, mas que tem o espírito de Pioneiro com ele, como disse o próprio Pe. Alexandre Awi em outra oportunidade. Eram esperadas a presença de mais de 200 pessoas da Diocese de Santo André - SP, coincidência ou não, cidade natal de minha esposa Adriana. Para quem já visitou a Vila Mariana e que conhece, sabe que estamos no centro de São Paulo e o espaço aqui é pequeno comparado com o Santuário de Atibaia. As pessoas foram chegando aos poucos e de repente vimos o Santuário cheio de peregrinos. As pessoas curiosas passavam entre as tendas escutando sobre as comunidades. Muitas delas não tinham ideia da abrangência do Movimento de Schoenstatt, pois a única experiência que tinham era de receber a Imagem da Mãe Peregrina em suas casas. Então estávamos lá, em nossa tenda, falando sobre a Obra das Famílias, sobre a União e nosso exemplo de nos espelharmos na Sagrada Família de Nazaré, de Nossa Mãe Educadora, sobre a pedagogia de nosso Pai, de nosso co-fundador Dr. Kürr e a fundação da Obra em pleno campo concentração em Dashau e finalizando com a frase do Pe. Kentenich; “Salvai as Famílias, custe o que custar.” As pessoas nos escutavam atentas e ficavam maravilhadas com nossas explicações e com nosso trabalho. Algumas diziam que iam falar sobre nosso ramo em suas comunidades, outras diziam; “vou falar de vocês para meu filho”, “para meu irmão”... Algumas senhoras chegavam até nos agradecer pelo trabalho com as famílias. Foi quando eu estava explicando sobre a Obra para duas senhoras e eu finalizei dizendo: “meu filho está ali, na tenda do Jumas, ele é um Pioneiro....”. Ela me interrompeu e disse; “Seu filho é um menino chamado Lucas? Surpreso respondi: “Sim, é ele mesmo!” e curioso perguntei a ela se tinha falado com ele. Ela disse: “Você e sua esposa estão de parabéns!” e começou a elogiar nosso filho, da desenvoltura e da alegria dele de falar sobre o Jumas e dos Pioneiros. Eu e a Adriana ficamos sem palavras. O Lucas era de colo naquela época, tinha alguns meses de vida quando fomos até Atibaia para escutar as explicações do Oscar e Inês, do Sheizi e da Marina de como era a União e agora estamos aqui consagrados e representando nossa comunidade. Se somos hoje o que somos, uma Família da União Apostólica de Famílias, agradecemos primeiramente a Nossa Mãe Rainha Três Admirável por ter nos escolhido, ao nosso Pai Fundador por sua pedagogia, a União de Famílias que nos acolheu por todos esses anos, aos nossos formadores, Família Naka e aos nossos Irmãos do XVI Curso; Famílias Araújo, Elesbão e Furquim. Representar a União neste evento foi um grande orgulho para nós, uma grande alegria e também foi um presente para nossa Família. Muitas pessoas se questionam onde encontrar a felicidade, a alegria. Algumas pessoas passam a vida inteira em busca deste “bem” intangível e algumas delas no final da vida chegam a perceber que não foram felizes. Nós encontramos, temos a felicidade de fazer parte da União Apostólica de Famílias. Bênçãos a todos de nossa MTA, Adriana e José Roberto Paneque XVI Curso
Adriana e José Roberto Paneque XVI Curso
UF – 15º CURSO – CURITIBA – REGIÃO PARANÁ

Fazer parte da União de Famílias foi uma graça que recebemos e agradecemos sempre à Mãe por ter nos dado esse presente. Quando fomos convidados a fazer parte do primeiro curso em Curitiba, tínhamos muitas dúvidas se esta era realmente a nossa vocação e se tínhamos o perfil para a União. Mas com o passar tempo, fomos conhecendo melhor o Movimento, a nossa comunidade e confiantes aos sinais que Deus nos dava fomos nos convencendo de que era o que buscávamos para nossa família, para as nossas vidas. Toda a formação que temos e a convivência e troca de experiências com nossos irmãos de curso e de comunidade nos ajuda muito tanto no nosso crescimento espiritual como nas dificuldades do dia a dia, principalmente em relação a educação das nossas filhas, Júlia de 9 anos e Manoela de 5 anos. Hoje vivemos em Cali na Colômbia, mudamos em dezembro de 2013. Quando o Jean recebeu a proposta da empresa para assumir esta nova função, pensamos muito em como seria ficar longe de nossos parentes, nossos irmãos de curso, como seria a adaptação das crianças, mas confiantes de que eram os planos do Pai para a nossa família, aceitamos com a certeza de que seria para o nosso bem. Durante todo este tempo que estamos aqui sempre contamos com o apoio dos nossos irmãos e principalmente com as suas orações. Participamos das reuniões e encontros sempre que possível por Skype, o que nos faz sentir parte da família mesmo estando tão longe. Na Colômbia existem apenas dois Santuários e o Movimento não é muito conhecido. Em Cali quando chegamos existia apenas a Liga das Mães e a Campanha da Virgem Peregrina. Junto com mais três casais formamos um grupo de Liga e estamos em busca de mais casais para que possa crescer. Quem sabe esta não foi a missão que Deus nos deu por aqui!!! Em dezembro deste ano voltaremos para Curitiba, já estamos contando os dias. Mas quando pensamos em tudo o que vivemos desde que chegamos, percebemos o quanto aprendemos, estamos muito mais abertos a dizer Sim Pai a todos os planos de Deus para as nossas vidas e sempre com a certeza de que a Mãe cuidará de tudo.

JEAN E TATIANE DOTTO Curitiba/PR