28º ENCONTRO DO XIX CURSO DA UNIÃO DE FAMÍLIAS
15 de novembro de 2019

28º ENCONTRO DO XIX CURSO DA UNIÃO DE FAMÍLIAS

No dia 19 e 20 de outubro de 2019, o XIX curso da União de Famílias reuniu-se na casa Tabor de Maria em Londrina para realizarem o 28º Encontro, estiveram presentes os 12 casais de forma presencial e um casal via Skype direto da cidade de Marabá-PA. O encontro teve como tema o Conselho Evangélico da Pobreza e o Reino da Alegria.

Dando início ao encontro os formadores Aron e Regina ministraram a palestra sobre “Avareza e o desprendimento”. A primeira reflexão foi sobre a avareza que falou sobre o apego excessivo as coisas e ao valor dado as “riquezas e paixões” acima de tudo e foi associado ao ensinamento de São Paulo que diz: “A idolatria não está diretamente relacionada com a quantidade de riquezas que se possui, mas a relação que se tem com ela”.

A segunda reflexão foi sobre o desprendimento que foi entendido como desapego e bem ilustrado pela mensagem: “Caminhar entre as coisas que passam, abraçando as coisas que não passam”.

Foi um momento muito rico, onde proporcionou a reflexão e partilha sobre os vários tipos de renúncias, que somos chamados a ter para conquistar novos modelos de vida familiar.

O primeiro dia foi finalizado com a participação da Santa Missa e na sequencia uma vivência de profunda interiorização, onde através de uma dinâmica tivemos uma conversa com o Pai fundador Pe. José Kentenich.

No domingo a formação teve início com a Irmã Patrícia sobre o Reino da Alegria, onde nos apresentou a alegria como um dos frutos do Espirito Santo e explicou que a verdadeira alegria que poderíamos sentir é a alegria vinda do Espírito Santo, para tanto, existe a necessidade de estarmos em oração contínua e exercer a gratidão a Deus.

A Irmã Patrícia relacionou ainda a alegria com a oração do Rumo ao Céu, com o horário espiritual e com os temperamentos, dando exemplos práticos para que se tornassem acessíveis e aplicáveis no nosso dia a dia.

Alertou também para as diversas fontes de alegria que estão a nosso dispor, dentre muitas podemos citar a vida de Aliança com Maria, Capital de Graças, a Confissão, a Eucaristia, o Santuário Lar...

Terminou a formação nos colocando que a alegria é como um apostolado, deve se ter uma atitude de vida que deve ser alimentada pela fé na Divina Providência.

Sendo assim saímos abastecidos de conhecimento, amor, alegria e fé. E particularmente confirmada com as palavras de nosso Pai fundador:

“Homens do Sol, Filhos do Sol – isso significa cristãos que giram constantemente em torno do sol do amor divino...

Queremos ser homens que são um pequeno sol, dos quais dimana sempre uma singular atmosfera de alegria e serenidade, em cuja proximidade as pessoas se sentem bem”.

 (Pe. José Kentenich)